23 janeiro 2013

Já?

E de repente já passou quase um mês desde o regresso a Tanger depois do Natal. Tenho cada vez mais a sensação que o tempo aqui voa, e a nostalgia que se colou a mim quando saí de Portugal, no mesmo instante que fechava a porta da minha casa, parece desaparecer e apercebo-me de que já não falta tanto assim, para voltarmos outra vez... É um amor duplo este que eu sinto e que me acompanha no meu dia a dia. O amor que tenho por Portugal, a minha casa, os meus amigos queridos, a família  e as boas lembranças do quanto sou feliz ali, e o bem estar que sinto aqui. Os amigos que já fizemos aqui, a  calma que me permite disfrutar tanto dos meus filhos, e uma certa qualidade de vida que Tanger nos proporciona.
Este ano, no Natal, ficámos quase duas semanas. E foram dias muito bem passados... Pude estar com a família mais próxima, aquela que realmente importa e com amigos, que não sendo, os tornamos também quase família. O regresso dos miúdos às actividades que tanto gostam e com quem começaram, e de quem têm tantas saudades também aconteceu... Impressionante a paixão que a minha filha tem pela Quinta da Gandarinha, pelo professor, e pelos cavalos de que tanto gosta, e o amor que o meu filho tem pelo Clube de Futebol que teve como sócio fundador nº 1 o próprio bisavô... E mais uma vez, ambos tiveram oportunidade de ter as suas actividades em Portugal e não ficarem com aquela sensação de que agora em Portugal só passam férias. Não, têm actividades, e nelas participam, e isso agradeço ao professor, ao treinador, aos amigos, aos colegas, aos outros pais, a todos pelo carinho com que os recebem. 

Sem comentários:

Matar saudades

Uma vez que os meninos estavam de férias na semana passada, deu-me assim uma nostalgia e lembrei-me que podíamos ir a Portugal, pois na se...