29 abril 2011

Os meus dias...

Estamos já de regresso e foi um daqueles regressos... Com toda a a(gita)ção que por aqui anda, em que a Associação de Pais da Escola está envolvida, juntando os Torneios de Futebol do mais novo, foi um dia em cheio o que se seguiu ao da nossa chegada. Saí às 10 da manhã e voltei às 2 da manhã, tal foi a festa e a afluência de participantes, onde ajudei a servir almoços a cerca de 14 equipas infantis de futebol, e depois fui para o nosso "restaurant", a Tenda das Associações da Freguesia, onde na totalidade no dia foram servidos 30 Kg de bifanas... Nos dois que se seguiram, sendo ainda de férias, foram passados também na ajuda na Tenda das Associações, em que o trabalho que havia era compensado pelas horas de convívio e entreajuda dos que se quiseram juntar à causa, e o regresso a casa era também tardio...
Ontem foi o pior de todos... Com o retorno do Ivo a alvorada foi às 3 da manhã, pois o avião era às 6h30. O resto da jornada foi contínua, sem direito a descanso, com aulas até às 23h00. Foi um dia inteiro meia apardalada, em que os meninos tiveram que ficar nos avós pois os meus horários tornavam muito difícil que eles esperassem por mim. E quase sem notar e sem nos apercebermos mais uma semana se passou... e parece que vem chuva para o fim de semana. A festa, essa vai continuar até o próximo domingo, venha o trabalho, a alegria e o convívio!

21 abril 2011

Da estadia

É uma forma de estar muito diferente, mas muito interessante. É uma cidade cheia de gente, de várias nacionalidades, várias raças, culturas, e religiões. Descobri que apesar de pensar que se falava francês aqui, afinal o idioma é o árabe. Nos cafés mais "ocidentalizados" e na medina, toda a gente fala ou arranha o francês e o espanhol, mas a maior parte das pessoas só fala mesmo o árabe, apesar de todos muito simpáticos. O nosso porteiro, assim como os empregados do supermercado e do café por baixo de casa, são exemplos de pessoas que só falam mesmo árabe, portanto pode-se imaginar a comunicação... De partir a rir, mas não é por isso que eu deixo de compra o que preciso, ou até venho embora sem pagar porque não têm troco para me dar:)
Conduzir aqui à primeira vista parece-me uma tarefa impossível. Nos dias aqui passados, quase sempre andei a pé, tirando hoje que me aventurei a sair com o carro, mas atrás do Ivo, enquanto ele me ia indicando o caminho, mas o curioso é que o transito sempre rola, e todos se entendem, sem acidentes. Em todas as esquinas ou rotundas há policias que só gostam mesmo é de apitar. Aliás nunca conheci país onde apitassem tanto. Ninguém se pode distrair que leva logo uma apitadela. Mas tudo sem stress ou discussões...

Os meninos têm visto e observado todas estas diferenças com uma naturalidade que nos espantou, até a visita ao futuro colégio. Gostaram e inclusivamente dizem que gostavam era de ficar já cá...
Eu por mim também não me imporatava, mas... temos que aguardar mais uns meses, e depois sim... mudança definitiva....

Da viagem

Foi uma aventura, mas correu do melhor. Cansativa mas uma experiência que marca e não se esquece. Ir até Tanger, com duas crianças super ansiosas com a chegada e com o reencontro com o pai não é fácil, mas portaram-se 5 estrelas. A travessia no barco é que não correu muito bem para  mim, pois o mar estava tão agitado por causa do imenso vento que fazia, que fiquei super mal disposta, mas a chegada tudo fez esquecer... Foram quase 12 horas de viagem a não esquecer.

De partida

Pois que faltavam tres dias e já passarm 5 dias desde que cá chegámos. Amanhã vamos embora, para passar a Páscoa em casa.

12 abril 2011

Contagem decrescente

...faltam 3 dias...

Novidades

Houve duas cá em casa hoje.
Ela está com piolhos. Ele acho que não... Pelo sim pelo não, esta noite, ambos dormem com isto.

Hoje ele conseguiu adormecer sem chupeta.