30 setembro 2010

Estado de alma

Na minha área de Favoritos, tenho uma pasta com o nome "Bancos e entidades publicas". Com o panorama actual,e com o monte de contas que tenho para pagar, e com tanto dinheiro em falta confesso que ainda não consegui abri-la hoje!

20 setembro 2010

Procura-se

Parece que a partir de Novembro, até Janeiro, vou ficar desempregada...
Ninguém precisa de mim para qualquer coisa???

Ai vida cheia de incertezas...

Balanço...

No início da segunda semana de aulas, deste novo ano lectivo, parece que as coisas estão a entrar na rotina e, o novo passa a algo já conhecido, se bem que ainda não completamente ambientados.
As semanas que antecederam o regresso à escola foram uma autêntica sucessão de sentimentos, duvidas, medos, incertezas, pois que o regresso deles não iria ser um regresso, mas sim um ingresso de ambos numa nova escola. Bem mais perto de casa, é certo, mas tão diferente da que era a segunda casa deles, desde há 4 anos atrás. E admito que o turbilhão de sensações e sentimentos, era mais da minha parte que da deles... Será que tomámos a decisão certa, será que foi a escolha mais acertada? Sinto ainda que não consegui a resposta a estas perguntas, mas são tantos factores a pesar na decisão... Enfim, cabeça erguida que tudo há-de correr bem!

Ele adaptou-se lindamente. Andava super ansioso para conhecer os novos amigos, e as deslocações que tem que fazer agora, para o ATL, para almoçar e, para o prolongamento não parecem atrapalhá-lo em nada, chegando a dizer até que gosta mais desta escola do que a antiga! Se bem que hoje custou-lhe um pouco a largar a minha mão... Será que as novidades já não o deslumbram e está a começar a sentir a mudança? Quero acreditar que não e que a reacção de hoje, seja a consequência de um fim de semana "colado" a mim.

Ela...a mudança é muito grande! Uma nova escola, sem conhecer nenhum dos outros meninos, numa sala onde fica sempre sentada no mesmo sítio... aceitou, mas é diferente... Na reunião de pais logo no primeiro dia, sentámo-nos as duas numa "carteira" e aí ficou depois de eu sair, e no dia seguinte também. Até que o professor achou que estaria melhor noutro sítio. Chorou, disse que não queria e veio para casa completamente desgostosa. Que lhe lembrava eu, aquele sítio onde a deixei, e agora no novo sítio, não me conseguia ver lá. Que fosse pedir ao professor para a deixar voltar ao lugar inicial. E a angústia de que no dia seguinte, não era eu a levá-la à escola. Foi a avó. Explicou e o professor conversou com ela. Acalmou-a e quando voltámos a falar à noite disse-me: "Já não me importo de ficar naquele sítio, mas amanhã...sentas-te lá um bocadinho para eu me poder lembrar de ti outra vez... naquele sítio, ao pé de mim." E na sexta feira quando o pai a foi também buscar, fez-lhe o mesmo pedido. "Senta-te aqui papá, só um bocadinho".

14 setembro 2010

... parte II

Melhores dias virão.
Assim que a máquina de lavar roupa, o microondas, e o carro fiquem consertados.

01 setembro 2010

Mais uma noite e mais do mesmo

Com o resto da casa em silêncio e todos a dormir, cá ando eu sem sono, com a esperança vã de que o sol demore a aparecer, que o relógio pare e os minutos não passem. Os meus filhos crescem depressa demais, e o dia de amanhã faz com que este seja já parte do passado. Cada dia que se aproxima, de há uns tempos para cá, assemelha-se a uma montanha que tenho que transpor diariamente. Mais um assunto, mais um problema a tratar, a resolver, a ultrapassar e a sensação de que apenas uma batalha mais foi vencida cansa-me e faz-me sentir assim... Queria que o tempo parasse e pudesse descansar ou encontrar a forma milagrosa de ganhar a guerra de vez e recomeçar do zero!
E cá está, um mes de férias que passou, e continuo a achar que não foi o suficiente para recuperar as horas perdidas no ultimo ano, longe dos meus filhos, lá está... a travar apenas mais uma batalha, com a certeza de mais uma no dia seguinte, quando o que eu queria mesmo era estar ali, presente com eles, recebê-los quendo chegassem da escola, enfim... uma vida tão igual a tantas outras famílias.
Mas tenho tanto a agradecer... e sei que não me devia queixar, mas também sei que perfeita não sou e que sim, que queria mais qualidade de vida da que tenho actualmente. Um emprego mais perto de casa, obrigações fiscais bem mais baixas, a prestação da casa bem melhor e uma mão cheia de problemas eliminados. E nisto eu penso, penso, penso e o sono não vem!

Fizémos a Arvore!!

Na sexta feira também foi feriado aqui em Marrocos! Aqui comemorou-se o aniversário do nascimento do Profeta Mohammed, e graças a isso pud...