25 outubro 2012

A religião aqui...

Apesar de estarmos num país muçulmano, não nos falta o conforto espiritual cristão. Aqui em Tanger costumamos frequentar a Comunidade Espanhola e a sua Diocese de Tanger e, assistir à missa na Catedral Espanhola que este ano completou 50 anos. E é uma experiência muito rica podermos conviver e ter uma relação tão próxima, com os padres que aqui temos das mais diversas nacionalidades. Mexicanos, filipinos, polacos e, espanhóis são alguns exemplos... São pessoas que passam toda a sua vida em missão, e que já passaram pelos mais diversos países, e de todos eles trazem experiências riquíssimas que todos os domingos partilham connosco na Homilia. É de facto uma riqueza enorme, um alargar de horizontes ouvir a sua forma de ver a religião, o amor ao próximo, a tolerância e a aceitação para com os muçulmanos, por exemplo. E depois o trabalho que desenvolvem nas suas obras sociais... O apoio à comunidade marroquina, que apesar de muçulmana, recorre muito à igreja católica, pedindo ajuda para as suas carências mais básica. 
No ano passado, os meus filhos tiveram o enorme privilégio de ter como catequista uma mulher fantástica espanhola, que veio para Tanger com o seu marido há 7 anos atrás para conduzir uma Associação com um trabalho notável, que passa principalmente por um processo de ajuda alimentícia, sanitária e escolarização de crianças carenciadas marroquinas. Inicialmente começou por acompanhar as crianças como tutora e terminou como administradora da Instituição. Infelizmente regressou a Espanha no Verão passado, pois decidiu que já tinham vivido uma experiência tão rica, que estava na hora de deixar espaço para que alguém mais viesse ter a mesma oportunidade de viver essa mesma experiência. Foi uma cerimónia lindíssima naquele domingo na Catedral, em que toda a comunidade se despediu dela e da famíla, pois chegaram dois e partiam, quatro, como ela dizia, porque nos anos que aqui passou, nasceram entretanto dois filhos.... O discurso de despedida do Bispo, a leitura de um pequeno texto de despedida dela, deixaram toda a gente com os olhos cheios de lágrimas e as vozes embargadas... No Hogar Lerchundi também houve uma festa de Fim de Ano Escolar, que assisti, e  onde os outros tutores e as crianças lhes fizeram uma pequena homenagem, e apesar de todos falarem árabe e não entender quase nada, pude sentir a intensidade de sentimentos ali vivida por todas as crianças que tanto carinho demonstraram... Um mar de lágrimas foi o que foi...:)
Com ela vivi também uma das experiências mais interessantes da minha vida, quando me convidou  para ir com ela e com uma senhora que é membro da Cáritas em Tanger, fazer uma visita a uma família carenciada (coisa que fazia frequentemente) que tinha pedido ajuda para melhorar a sua casa, que não tinha o mínimo de condições para viver uma família de pai, mãe e 4 filhos... Foi realmente uma viagem ao Marrocos carenciado, mas com carências de todo o tipo... não só monetário, mas também de vontades, de educação, de higiene, e pude viver o trabalho que depois desenvolvem em termos de educação de hábitos de higiene, de socialização, de instrução... 
E porque falo disto aqui hoje? Pois porque sinto saudades dela, da nossa Rocio, do marido Juanje que fazia um trabalho notável com os miudos ensinando-lhes carpintaria, e dos pequeninos Pedro e Paula. 
Entretanto já temos a Maria del Mar que veio substituí-la e que concerteza será também uma referência para nós. Mas todos estamos ansiosos por voltar a rever a Rocio e a família,  pois ficou prometido que em breve nos faria uma visita.
Para ti, o nosso muito obrigada!!!

Aqui no Dia de Reis, numa festinha que organizou, enquadrada nas actividades da catequese...

23 outubro 2012

Ai Portugal Portugal...

E estamos novamente em contagem decrescente... Vamos à terrinha cerca de 10 dias! E como me sabe bem voltar, ver, sentir e cheirar o que tantas saudades me deixa... Aproveitamos a Festa do Cordeiro do calendário muçulmano, e as férias escolares dos miudos e damos um pulinho a Portugal.
Eles estão super contentes pois só pensam, no Halloween e já contam em ir participar da festa da antiga escola e rever os amigos. Já falta pouco...

15 outubro 2012

E vão três!!!

E tal como na sexta feira hoje a cena repetiu-se... Nova brincadeira com um colega, desta vez no carro a caminho de casa, nova cotovelada, e o segundo dente da frente também já foi!!!!
Balanço: Os dois da frente de cima e um de baixo já foram! Relativamente ao de baixo, já se vê o substituto a nascer!!!

Irra que há coincidências...

E vão dois...

Os dois dentitos de cima já estavam a abanar, mas na sexta feira quando o fui buscar ao Colégio, aparece-me com uma expressão estranha. Lá me explica que houve um pequeno acidente no recreio e, que um amigo lhe tinha tocado num dos dentes com alguma violência, sem querer... Estava então por um fiozinho... Mas o raio do cachopo que nem o arrancava de uma vez, nem me o deixava arrancar a mim... Estava assim estático e com a boca "paralisada".
Passou o resto da tarde a dizer-me que tinha fome, que queria comer, mas não sabia o quê, porque "Não posso por causa do dente..."
Apesar de lhe oferecer leite por uma palhinha, nestum... nada quis...
Aguentou-se até ao jantar, e comecei a ajudá-lo a comer a sopa, com uma colherzinha de sobremesa... Lá foi ganhando coragem e lá o começou a mover com a lingua até que... caíu! E depois... veio o berreiro!!!! Depois do problema resolvido e o dente fora, chorava baba e ranho que lhe doía... 
Lá foi à casa de banho, limpou o pouquinho sangue que lhe saíu e quando se viu ao espelho assim desdentado... desatou a rir à gargalhada!!!

Temos então uma janelinha aberta agora, naquela boquinha...

10 outubro 2012

Mais para a série "Para mais tarde recordar"

No Facebook vê uma foto na página da Avó Mimi, que participou numa Caminhada organizada no âmbito da Luta Contra o Cancro da Mama. Corre a contar a novidade da seguinte maneira:
- Sabem que a Mimi e o Tó foram fazer uma "caminhação", assim tipo desporto e todos vestidos de igual?



Nunca se cala, ou assobia, ou canta... Ontem diz-me:
-Mamã sabes que eu invento as canções que canto?
- Isso é bom... Puxar pela imaginação e pela creatividade, Isso é bom...
- É... e olha que eu puxo muito pela minha imaginação! Eu devia era escrever isto para não me esquecer... mas como ainda não sei bem...


01 outubro 2012

CREDO!!! (expressão usada frequentemente por ela...)

-Mamã eu nasci com muito cabelo?
-Sim, tinhas muito, mas depois com 6 meses, por alturas do teu batizado caíu-te... Ficaste carequinha...
-E os senhores tiveram que varrer a igreja toda!!!
(Maria, 8 anos) ;)