12 agosto 2010

Em modo de férias

Agora todos! Perdidos algures para os lados da Serra da Lousã, decidimos este ano tornarmo-nos meios hippies e montámos barraca para delirio dos miudos. Depois de um ano com tantas horas cheias e tão poucos minutos livres, mais não sei quantas preocupações e horários e afins, tem sido quase que uma cura contra o que nos rodeia. Tem pó? Pois tem. Banho nos balneários? Pois sim senhor, mas antes mesmo de ir para a cama, quando estão vazios, que de filas já me bastam as do trânsito o ano todo. Cozinhar? Pois sim senhor, mas na placa de indução portátil que não abdico de certos luxos, para espanto dos campistas que nos rodeiam. Tem corrido às mil maravilhas pois que a companhia é do melhor, e estou certa que vamos chegar ao fim da semana sem que nenhuma praia fluvial das redondezas nos escape. Para já algumas surpresas agradáveis e também algumas desilusões, que os guias têm fotos tão lindas mas quando chegamos... nem tudo é o que parece. Mas não há dúvida nenhuma que o melhor é a experiência que eles têm passado. Desde a visita aos Bombeiros, com direito a entrar e conhecer os carros de combate; à visita a uma torre de vigia de incêndios, em pleno parque eólico, bem no cimo da montanha; à descoberta no meio do nada de um Centro de Preservação de espécies, projecto da Quercus, com direito a visita guiada e tudo, e acima de tudo a liberdade e a amizade!

Sem comentários:

Matar saudades

Uma vez que os meninos estavam de férias na semana passada, deu-me assim uma nostalgia e lembrei-me que podíamos ir a Portugal, pois na se...